Ando

Não perguntes como eu vou
porque não tenho resposta.
E cada dia que passa
é menos um deles.

Caminhar pela rua sozinha
traz uma sensação estranha
que a muito tempo
meu ser não sentia.

É um passo em liberdade
mas um passo com saudade
de outras vozes, outras vidas
que ficaram pelos bancos da cidade.

Meus Deus!
Aonde vão esses meus passos?
Que mulher perdida
esse meu tempo fez de mim!

5 Sussurros:

Everton Merlin disse...

Gostei, gostei e gostei!!!!

Temos que agitar atividades para o verão!!

Estou com boas idéias na cabeça, quem sabe não voltamos a nos reunir...

Phyhernandes disse...

Perdida em labirintos de mulher e de menina...
Simplesmente: Amei!

Phyhernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
reTALHOS da vida disse...

Deixei um convite no teu msn...

Palavras de mulher. disse...

..querida..essa poesia é a pura essencialidade huamana!!!!adorei!!Parabéns!!!!

Quem sou eu

Minha foto
Sou o verbo: o estado, o tempo e a ação contínua.

Pesquisar este blog