Escadinha

Creio

E ando pensando

Que há pouco sentido

No que se passa comigo.


E sei,

É bem coisa minha

Dos meares que desejo

Pensamentos de escadinha.


Fujo a pé,

Porque longe já não ia,

De uma louca inspiração

Vem chamar no fim do dia.


Poetar

Não tem segredo.

É da alma a ocupação

E expressar-se sem ter medo.

3 Sussurros:

Everton "Merlin" Soares disse...

Quisera e escrever como tu
Com rimas leves, como soltas ao vento
Pois vejo desde o advento
O fulgor dos tes olhos de Capitú.

Gosto muito do que escreves, lembra-me as obras dos mestres impressionistas, com toda aquela carga sentimental. Parabéns minha cara, reges as palavras ao sabor dos teus caprichos.

Rody Cáceres disse...

Salve Silvana! O encontro de hoje ficou será na pizzaria do canalete em frente ao Malícia...caso penses em aparecer...espero ter informado a tempo...Abração.

Mr. Rickes disse...

Cada vez me surpreendo mais com seus poemas.
:)

Quem sou eu

Minha foto
Sou o verbo: o estado, o tempo e a ação contínua.

Pesquisar este blog