O espírito da noite.

Nestas noites maldosas
Das ruas perdidas,
Vagabundos vazios
comemoram as perdas.
Pois que todo vagabundo
é perdido por excelência.

No estalar dos sapatos
Nas calçadas imundas
Tua alma festeira cintila
E mente.


E a par dos acordes,
Nas bainhas dos bares,
Ouço risos sonoros
Disfarçados de embriaguez.

Canta a gaitinha harmônica.

3 Sussurros:

Ana Matias disse...

Oi moça!
Obrigada pelo comentário no meu blog, adoro os teus poemas.. sou daquelas que fuçam e não comentam nada... tenho que mudar isso! Mas vim aqui retribuir o comentário...

E sinto que tens a poesia e a poesia lhe tem!

Beijão!

disse...

naum eh meu naum... axei ele na net, mas naum peguei o nome de autor...
ainda toh procurando.
fechei a pagina e naum acho mais ela..
lindo msm esse texto né.

Paula M. disse...

ah, e se somos perdidos!
grata pela tua visita, venho retribuir um pouco tarde por motivos de "sequela internautica"
belo blog senhora, voltarei mais vezes.

Quem sou eu

Minha foto
Sou o verbo: o estado, o tempo e a ação contínua.

Pesquisar este blog